Relato de Viagem 1- Miami – Por: Ana Lechugo

Olá amigos!

Mais um relato de viagem imperdível, dessa vez a nossa amiga Ana Lechugo nos conta um pouco das suas aventuras em Miami.

Relato de viagem: Miami – Por Ana Lechugo      

Desde que saí de Orlando no ano passado, já havia decidido: Vou voltar, e logo! Em 2013 levamos as crianças pela primeira vez para a Disney, sendo que meu marido havia ido uma semana antes para o torneio de tênis de Miami e depois fui com as minhas duas filhas (na época 3 e 7 anos), minha mãe e irmã, direto para a Terra do Mickey.

Meu marido tinha falado muito bem de Miami (a minha última vez lá havia sido em 1991) e eu gostaria de ver o torneio de tênis. Como ano passado os “grandes” não haviam jogado e neste ano todos iriam, combinamos de ir novamente para o torneio e já que estávamos perto, iriamos para Orlando novamente, desta vez somente meu marido e eu.

Desta vez fiz tudo por conta própria, comprei passagens, reservei hotéis e carro, comprei ingressos. Saiu bem mais barato do que por uma agência de viagens, mas eu já sabia exatamente o que precisava. Na primeira vez sempre é bom contar com a ajuda de um profissional.

Escolhemos ir em um voo noturno e voltarmos em um diurno. Apesar da demora em passar pela emigração aqui no Brasil por conta de um problema de logística de Polícia Federal, o que ocasionou uma hora de atraso para a decolagem, o voo foi tranquilo e chegamos a Miami em um domingo maravilhoso de sol.

Depois da imigração e de pegar as bagagens, fomos direto ao guichê da Alamo para pegar o carro alugado. O processo foi rápido, o que demorou foi esperar por um carro que queríamos e que coubesse nossas 4 gigantescas malas. Acabamos por ficar com um Ford Edge Azul (a.k.a Azulão) que nos serviu muito bem. Já na locadora de carro a minha primeira surpresa: a língua oficial de Miami é o espanhol!!! Isso mesmo…espanhol e não inglês! Várias pessoas que prestam serviço ao público já logo falam: No hablo inglês!

Como meu marido já conhecia os caminhos e por conta de estar usando o app Wase (saímos do Brasil com um chip de celular americano), chegamos facilmente em nosso hotel, Baymont Inn, em Doral. Doral é uma cidade super bonitinha colada em Miami. É bem tranquila e o acesso para Miami é muito fácil. O hotel é bem simples, mas o quarto em que ficamos estava reformadinho. Cheguei logo verificando se havia “bed bugs” (olha a paranoia!), mas o hotel era bem limpo! O hotel oferece um café da manhã bem simples e transfers para o aeroporto e para os principais shoppings da cidade.

A cidade estava bem cheia por conta do torneio e não conseguimos fazer o check in logo de cara, então fomos almoçar em um restaurante argentino chamado “The Knife”, muito bom, dentro do Miami International Mall, que apesar do nome fica em Doral. No mesmo dia, à noite, fomos jantar no Dolphin Mall (também em Doral), que é uma mistura de shopping e outlet, onde as lojas têm muitas promoções e também tem como retirar cupons de descontos no Customer Services mostrando seu passaporte. Lá optamos pelo Cheesecake Factory. Excelente, mas nada a ver com o local mostrado na série “The Big Bang Theory”…nem a Penny estava lá…Comemos uma massa com camarões que estava divina e depois ainda dividimos um Cheesecake de Godiva.

dolphin

 No dia seguinte foi dia de torneio. O complexo de tênis fica em Key Byscaine e é maravilhoso! Durante todo o ano é um centro público de tênis, durante duas semanas em março, a entrada é restrita a quem compra ingressos. Estes variam de 30 a 500 USD, dependendo da data, do acesso desejado e do assento que quer ficar assistindo aos jogos. O nome do torneio é Sony Open. Ficamos o dia inteiro no complexo, vimos os grandes treinarem, pegamos autógrafos e meu marido ainda recebeu da mão do Djokovic uma munhequeira. Você fica bem perto de todos os jogadores e a grande maioria é muito simpática. Dentro do complexo há uma estrutura de primeira, com diversos restaurantes e lojas. São 10 quadras, mais as duas principais, além de dois telões gigantescos para acompanhar os jogos e resultados. Saímos do complexo por volta das 8 da noite, direto para jantar no Red Lobster.

sony

No segundo dia amanheceu chovendo, mas por volta das 11 da manhã parou. Ainda bem, pois era o dia que iriamos ver os grandes jogar. Acabamos comprando as entradas para o setor mais perto da quadra. Foi caro, mas valeu cada centavo! À noite fomos jantar na Lincoln Road e passearmos um pouco pela região.

 foto 1

Nosso terceiro dia de Miami começou com compras na Toys r’us e na Best Buy. Minha saga atrás da boneca da Elsa do Frozen estava somente começando! Tentamos ir passear em Miami Beach, mas o transito estava insuportável! Vai ter que ficar para o próximo ano!

carpaccio

 

 

 Mais tarde fomos “almojantar” no shopping Bal Harbor…Mega chic! Realmente não esperava! Neste shopping estão somente marcas de luxo e comemos em um restaurante chamado “Carpaccio”. O restaurante é gostoso, não muito caro para os padrões do lugar.

Logo que chegamos neste restaurante um garçom ofereceu água. Aceitamos por ser uma coisa normal nos Estados Unidos, quando ele veio com uma garrafa de San Pellegrinho já vi que não ia ser de graça. Surpresa no final da conta: 7 USD por uma água! A comida estava saborosa e diferente do que eu imaginava pedir um prato do menu do dia sai beeeeem mais caro do que um prato do cardápio.

 

Depois fomos dar uma volta pelo shopping e eu entrei na Saks 5th Ave. Quando eu estava saindo de lá, fui interceptada por uma mocinha na porta da loja perguntando se eu poderia responder algumas perguntas a respeito da minha experiência dentro da loja. Falei que sim e minha surpresa foi que no final ela me deu um voucher de 50 USD para gastar lá dentro com o que eu quisesse! Uau!!!

Fechamos nossos dias em Miami indo ao Aventura Mall, shopping gigantesco que tem loja de tudo. Eles têm um programa de desconto para portadores de cartões MasterCard e só de apresentar este em uma central, você recebe um livrinho de descontos para ser usado no lá. Vou ser sincera: só vale a pena se você for gastar muuuuito em uma loja. Algumas lojas dão desconto simplesmente mostrando o passaporte ou um documento comprovando que você é estrangeiro. O shopping é bem grande, então a pessoa tem que ir com tempo lá.

Voltamos ao hotel para arrumar as malas e no dia seguinte fomos para Orlando bem cedo…mas essa é uma outra história!

Quer ver o relato da sua viagem aqui? quer compartilhar suas experiências conosco? Mande um e-mail para euemorlando@gmail.com ou acesse o nosso grupo no facebook  https://www.facebook.com/groups/175385522644267/

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

apartamento professor pedreira de freitas letras