Relato de Viagem 4: Universal Studios – Por Ana Lechugo.

Olá pessoal! Nossa amiga Ana Lechugo mandou mais um relato pra gente. Desta vez ela conta um pouco das suas experiências no Universal Studios e Islands Of Adventure. Ana, a gente agradece mais uma vez por compartilhar conosco suas experiências! :)

Relato de Viagem 4: Universal Studios – Por Ana Lechugo

Island of Adventures

Islands of Adventure

Bem, onde parei mesmo? Sim, nas compras no Outlet Premium e no Downtown Disney! Depois de um dia de chuva, o sol voltou a brilhar na Flórida! Ainda estava fazendo um friozinho de manhã (10 graus), mas durante o dia dava para ficar de boa sem casaco. Era dia de ir ao complexo da Universal. Eu estava ansiosa por isso, pois ano passado não pudemos ir a muitas montanhas russas por conta de estar com as meninas pequenas e termos que sempre fazer “child swap”. Como eu já sabia que esta época do ano os parques ficam cheios e teríamos pouco tempo em Orlando, quando comprei o ingresso pelo próprio site da Universal, comprei também o “Express Pass Unlimited”, o famoso fura-fila deles. Vou dizer que valeu cada centavo! Em outubro quando comprei os ingressos, este passe especial saiu 40 dólares para cada um, por dia de ingresso (compramos ingressos park-to-park para dois dias). Lá na porta, na hora que chegamos ao parque, o mesmo passe estava custando, pasmem,129 dólares! Sim, o parque estava cheio! Havia uma competição de Cheerleaders dentro do Island of Adventure, o que garantia muita gente lá dentro. Acordamos um pouco mais tarde, pois sabíamos que não iriamos pegar fila dentro do parque mesmo. Tomamos café dentro do hotel (que saudades do Waffle de Mickey!) e fomos para a Universal.

Waffle do Mickey

Waffle do Mickey

Chegando lá, escolhemos mais uma vez o estacionamento “prefered” (22 dólares) que nos permitiu estacionar muito perto das esteiras rolantes na entrada do City Walk. Primeiro fomos trocar o voucher do nosso ingresso pelo ingresso em si. Mais uma vantagem do Express: você não fica na fila comum de troca de ingresso, eles te direcionam para uma cabine especial, onde os grupos também trocam seus ingressos, que estava vazia. Ingressos trocados, porta ingressos comprados (pagamos 5 dólares cada “crachá”, que vale a pena, pois o ingresso é de papel e estragaria fácil já que tem que mostrar toda hora na fila), e entramos no Island of Adventure. Primeira parada: lockers. Pagamos 8 dólares para deixar nossas coisas o dia inteiro. O locker funciona com nossa digital e pagamos lá mesmo onde ficam os armários em uma máquina. Resolvemos andar pelo parque somente com os ingressos, dinheiro e celular. Nada mais. Para as montanhas russas, colocávamos os óculos de sol dentro da roupa e tudo bem…nada se perdeu, nem as moedas do meu bolso caíram. A sensação de liberdade de andar sem carregar nada é uma delícia! Hora de testar o Express. SpiderMan com 50 min de fila. Andamos direto, já pegamos nossos óculos e entramos no veículo. Como já havíamos ido no ano passado, já sabíamos a história toda. Para quem nunca foi, a filé grande e vale a pena passar por ela se tiver tempo.  Amamos a experiência de não pegar filas. Adianta muito o lado de quem quer fazer o parque rápido e ir a várias atrações.

Spider Man!

Spider Man!

Depois de andarmos um pouco na área Marvel, fomos para a Toon Lagoon. Como estava friozinho ainda, não quis ir a nenhuma atração com água, ou seja, passamos direto por esse pedaço do parque. Só parei para tirar uma foto com a Betty Boop.

Betty Boop

Betty Boop

Também passamos direto pela área do Jurassic Park e fomos para a amada área do Harry Potter. Adoro!!!! Sou capaz de ficar horas ali. Tudo tem muito detalhe e sempre está muito cheio, mas o clima é maravilhoso. Fomos direto para o Castelo, que não tem Express Pass, e entramos na fila de 45 minutos. Até que não estava tão cheio. Por dentro o castelo é lindo e facilitou muito não ter que esperar para usar um locker lá. A atração vale muito a pena e realmente parece que você está voando em uma vassoura com o Harry.

Área do Harry Potter.

Área do Harry Potter.

Depois fomos ainda à Flight of the Hippogrif e na Dragon Chalanger (azul). Como íamos voltar outro dia, sabia que iria mais vezes na Dragon. Voltamos um pouco para trás e fomos almoçar em um restaurante na área do Jurassic Park que vende costelinhas defumadas. Eu fui de chesseburguer mesmo. Estava regular e gastamos cerca de 30 dólares os dois. Voltando para a área do Harry Potter compramos alguns doces na Honeyduncks e fomos para o Lost Continent. Lá fomos ao Poseidon’s Fury que foi uma atração que me surpreendeu. Muito bem feita!

Poseidon’s Fury

Poseidon’s Fury

Hora de voltar a ser criança: Seuss Landing! Adoro!!! Fomos ao trenzinho que anda por cima da área e depois no Cat in the Hat. Pena que este não estava funcionando perfeitamente e não estava girando!!!! Ainda eram umas 3 e meia da tarde e só queríamos ir no Hulk a noite, assim, toca para o outro parque! Deixamos tudo no locker mesmo do Island e atravessamos para o Universal. Lá fomos direto para o Transformers. Mesmo com 70 minutos de fila, por conta do Express entramos direto, mas infelizmente não pudemos ver toda a área de dentro que dizem ser muito boa e interessante. A atração é muito parecida com a do Spiderman, mas é mais legal. Não sei como explicar, mas é! E do lado ainda tiramos foto com o Optimus Prime. Fantástico. Ele fala e é enorme. Pena que você não pode ficar muito perto dele.

Transformers

Transformers

Depois disso fomos a uma atração “das antigas” – Disaster! Dessa vez decidi que queria participar do show e me ofereci como voluntária. Foi experiência muito legal! Você participa no palco com algumas pessoas enquanto gravam um filme que depois é exibido no final da atração. Meu marido não acreditou! Fomos também ao Twister que se você tiver tempo vá, se não pode deixar passar. Como ainda iriamos voltar outro dia neste parque, resolvemos que era hora de voltarmos para o Island e irmos ao Hulk. Atravessamos novamente para o outro lado, dessa vez passando em frente ao Hard Rock para algumas fotos e no NBA City.

Entramos novamente no Island, que essa hora já estava ficando mais vazio, mas ainda com bastante cheerleaders. Elas andavam sempre em bando e ficavam cantando musiquinhas e fazendo coreografias. Bem bonitinhas! Hora de enfrentar o monstro verde! A fila estava em 15 minutos, mas uma das vantagens do Express é não ter que passar por todo o caminho e ir direto à “boca” do carrinho. Só tenho uma coisa a dizer: Maravilhoso!!! Acho que é uma das melhores atrações de Orlando! O fato de ela sair já a toda velocidade dá um sabor especial. Pena que o parque já estava fechando e não pudemos repetir, mas iriamos voltar em outro dia.

Pegamos nossas coisas no locker e saímos do parque. Fomos jantar no Bubba Gump que estava com 45 minutos de fila. Ficamos esperando na porta mesmo e foi mais rápido do que o previsto. O restaurante é muito legal e todo baseado na temática do filme do Forest Gump, que, aliás, fica passando lá dentro o tempo todo. Várias coisas do filme estão expostas e os ambientes são com base nos cenários. Vale o passeio. O cardápio é composto basicamente de camarão, mas tem algumas opções para quem não come. Gastamos por volta de 60 dólares os dois. O interessante é a forma de chamar os atendentes: você usa plaquinhas de “Stop Forest!” para eles pararem na sua mesa. Gostei bastante do restaurante, mas já comi camarões melhores. Recomendo pela ambientação.

Bubba Gump

Bubba Gump

Bubba Gump

Bubba Gump

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hora de voltar para o hotel para descansar para pegar a estrada para Tampa no dia seguinte, mas um dia com tanta emoção como no Busch Gardens merece um relato só para ele! Até a próxima.

Quer ver o relato da sua viagem aqui? quer compartilhar suas experiências conosco? Mande um e-mail para euemorlando@gmail.com ou acesso o nosso grupo no facebook  https://www.facebook.com/groups/175385522644267/

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

apartamento professor pedreira de freitas letras