Relato de Viagem 3: Seaworld, NBA, Outlet Premium e Downtown Disney – Por Ana Lechugo

Olá pessoal!

Nossa amiga Ana Lechugo mandou mais um relato pra gente.

Desta vez ela conta um pouco das suas experiências no Seaworld, numa partida da NBA, uma ida ao Orlando Premium Outlet e Downtown Disney.

Ana, a gente agradece mais uma vez por compartilhar conosco suas experiências! 🙂

 

Relato de Viagem 3: Seaworld, NBA, Outlet Premium e Downtown Disney – Por Ana Lechugo

Ok, depois do jantar maravilhoso no California Grill, começamos a maratona de parques. Tínhamos muito pouco tempo e muita coisa para fazer, mas como estávamos somente em dois adultos, nos demos ao luxo de dar uma corridinha sempre.

Aqui cabe uma dica: saímos do Brasil com tudo programado. Utilizei os sites do Undercovertourist e do Touring Plans para sabermos quais parques seriam melhores para cada dia de viagem. Aparentemente deu certo, com exceção do Magic Kingdom que está sempre cheio, os outros parques pegamos razoavelmente vazios para a época de Spring Break.

O primeiro parque foi o SeaWorld. Para ser sincera, eu não estava muito animada para este parque, já que não tenho muita paciência para ficar vendo shows, mas meu marido adora animais e já queria ter ido neste parque no ano passado. Assim, acabamos indo!

Saímos cedo do hotel, sem tomar café, e fomos para o parque. Chegando lá, solicitamos o estacionamento Prefered e paramos bem na porta…na porta mesmo, a uns 10 metros da entrada. Já estávamos com o ingresso impresso e por isso pegamos uma entrada especial e bem rápida.

imagem 1

Seaworld

Lá dentro tomamos café na Starbucks, que apesar de ser da rede, não possui as mesmas coisas das lojas próprias e nem esquenta os itens. Depois alugamos um locker para deixar nossas coisas durante o dia. O locker para o dia sai 8 dólares e você tem que deixar 10 dólares de depósito, que são devolvidos quando você entrega a chave. Assim, andávamos pelo parque com quase nada e por isso não temos muitas fotos.

Como tínhamos acabado de tomar café, fomos andando e vimos a maternidade de golfinhos e fomos na área de crianças. Lá andamos na montanha-russa da Shamu. Esta atração é bem parecida com as outras montanhas-russas para crianças pequenas e estava bem vazia.

Como o show da Shamu ainda estava fechado para reforma do estádio, ficamos vendo as baleias nos bastidores. Para nossa surpresa, estava no horário dos treinadores interagirem com elas e ficamos vendo. A atração chama Shamu Up Close e eles explicam como condicionam as baleias para todos os tipos de situação, como por exemplo, tirar urina delas para fazer exames. Nenhum treinador entra na água com elas, mas elas saem e ficam bem pertinho deles. É espantoso o que um ser daquele tamanho pode fazer! 

imagem 2

Interação com as baleias no Seaworld

Decidimos que estava na hora das coisas ficarem “sérias”, ou seja, que já era hora de irmos à Manta. Voltamos ao locker para guardar tudo que tínhamos e fomos para a fila, ou melhor, para a ausência dela. O corredor da fila é bem bonito, passamos por alguns aquários, mas o que eu queria mesmo era entrar naquela “belezura”!

A Manta é uma delícia! Antes de ela sair, o carrinho te vira de barriga para baixo e você tem a sensação que é o Superman. Você vai voando o tempo todo! Adorei…meu marido nem tanto. Ele estava com o nariz entupido e no final do percurso o carrinho parou antes de sairmos e ainda ficamos um tempo de barriga para baixo. Por ele não estar conseguindo respirar, ele quase desmaiou. Quando ele não estava mais aguentando, o carrinho começou a andar novamente e tudo deu certo! Ufa!

De lá fomos ver os treinadores com os golfinhos. Umas graças! E meu marido ainda quis passar a mão nas arraias. Eu como, como não sou muito fã de interação com animais, fiquei só olhando.

Depois do maridão se recuperar do susto da Manta, decidimos ir à Kraken. Eu estava mais do que morrendo de medo, não queria ir de jeito nenhum, e estava pensando “durante a fila eu decido”. E cadê fila???? Entramos direto e não deu tempo de pensar em mais nada. Quando eu vi o chão já estava saindo e o negócio já estava andando. Uau! Foi delicioso. Apesar de assustar, ela é bem suave e não dá muito tranco. Ainda bem que não desisti.

Depois disso, não tinha muito mais o que fazer. Fomos ver os tubarões, resolvemos comer e depois descobri onde estavam todas as pessoas do parque: na fila do Antártica!!! Quase duas horas de fila para congelar! Acabamos não indo e preferimos ir ao Wild Artic. Para que???? Para que???? Passei muito mal no simulador de helicóptero. A atração é bem antiga e dá bastante enjoo. Não gostei nada.

Eram quase quatro horas, já tinha visto o parque inteiro e resolvemos ir embora. Como ainda estava cedo para o jogo de basquete, demos uma passada no Walmart para comprar algumas coisas e dar uma sapeada. Saímos de lá direto para o jogo no Amway Center.

Mais um a parte: Se você tiver oportunidade, vá a um jogo de basquete! Mas eu não gosto…VÁ!!!!! O espetáculo é demais.

Compramos os ingressos daqui do Brasil mesmo, no site da Ticketmaster. Nele você já escolhe os lugares e imprime tudo certinho. Compramos também o estacionamento lá dentro também, tudo no mesmo site. Recomendo comprar com antecedência, pois na hora não tem, aí fica difícil estacionar. Do prédio de estacionamento acessamos o estádio diretamente por um pontilhão e saímos num corredor com milhares de opção de comida. Tudo muito limpo, organizado e eficiente. Compramos o lanche, fomos para o nosso lugar e esperamos o jogo começar.

Estava muito frio. Conversando com uma atendente descobri que o frio todo lá dentro era por que havia tido jogo de hockey um dia antes e montaram a quadra em cima do gelo. Não dava para perceber, de jeito nenhum, que aquele lugar era outra coisa que não só uma quadra de basquete. Durante todo o jogo tem várias atrações e apresentações. O jogo é super animado e você acaba entrando no clima. No final, o jogo acabou empatado e ainda teve prorrogação com vitória do Orlando Magic. Foi uma festa! Valeu muito a pena. Depois ainda ia ter um show de música latina, mas não ficamos. 

imagem 3

Amway Center

No dia seguinte fomos ao Outlet da International Drive (Orlando Premium Outlet) fazer algumas compras que ainda faltavam. Estava um dia muito feio e com chuva, alias foi o único dia que peguei este tempo lá em Orlando. No meio do dia, ainda recebi um aviso de tornado no meu celular. O dia ficou noite e choveu muito. Logo passou e conseguimos terminar nossas compras.

Terminamos nosso dia no Downtown Disney. Estava simplesmente lotado. Achar lugar no estacionamento foi uma missão quase impossível. Mais uma vez fui atrás da boneca da Elsa. Nada ainda! Não tinha quase nada de produtos da Frozen na World of Disney, nem na Once Upon a Toy. Comemos no Earl of Sandwich. Adoramos! Gastamos por volta de 25 dólares os dois e o sanduíche é maravilhoso. Estava com bastante fila, aliás, com fila saindo pela porta, mas eles são muito eficientes e foi bem rápido. 

imagem 4

World of Disney

Como já havia parado de chover resolvemos passear pelos dois lados do lugar, mas acabando não comprando nada lá, somente passeamos mesmo. Voltamos para o hotel para descansar por que no dia seguinte seria dia de Island of Adventure, mas este já é para outro depoimento.

Quer ver o relato da sua viagem aqui? quer compartilhar suas experiências conosco? Mande um e-mail para euemorlando@gmail.com ou acesse o nosso grupo no facebook  https://www.facebook.com/groups/175385522644267/

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

apartamento professor pedreira de freitas letras